Continua no Canetas Coloridas

Quando criei o blog Diário de Leituras estava muito empolgada e queria um canto só para o Projeto 12 Livros em 12 Meses. Tentei, tentei e tentei. Mas quem me conhece mais de perto sabe que minha vida anda um caos e que o tempo livre tem sido algo muito raro para mim, logo está muito difícil manter 2 blogs (sim, tem ainda o The One With The Quotes, mas esse é bem mais tranquilo de atualizar).

Por isso, decidi parar de atualizar o Diário de Leituras. Não vou deletá-lo, ele continuará aqui, mas seus posts serão incorporados ao Canetas Coloridas, meu blog pessoal, o que inclui os posts do Projeto 12. Acredito que isso facilitará minha vida de blogueira (rs). Continuarei lendo e resenhando, mas sem a obrigação de fazê-lo semanalmente. Quando a leitura deixa de ser livre e passa a ser dever, perde a graça, pelo menos para mim.

É isso. Continuem me acompanhando .

201 Mensagens para vencer

.

Livro: 201 Mensagens para vencer


Autor: Diana Lerner

Editora: V & R






.
Segundo o site da editora, "estas 201 mensagens dirão a quem precisar, que existe uma oportunidade de conseguir aquilo que se busca". Esta pequena obra não é literária, e sim um "livro-presente". Uma coletânea de frases ditas por pessoas célebres com o intuito de incentivar e motivar. Ideal para ser dado como presente para os amigos - e também para aqueles com quem não temos tanta intimidade, por que não? - e para quem coleciona citações.

Marcado pelo passado

.
Livro: Marcado pelo passado

Autor: Georgia Aegerter

Ano: 2003
 
 
.
.
O interesse em ler este livro surgiu primeiramente por ele ter sido escrito por uma amiga muito querida. Além disso, sou adepta ao gênero suspense/policial/investigação criminal e sua sinopse me despertou a vontade de lê-lo. Não me arrependi.

Pode parecer um tanto óbvio, mas o que mais gostei no livro foi da história em si. A trama é envolvente, os personagens são interessantes, prendendo a atenção do leitor. Tudo bem construído. Drama, romance, ação e suspense em um único livro.

O cenário principal da história é a Alemanha, ainda que algumas partes se passem em outros países. Bem Hallmann é proprietário de um grande jornal e vê sua vida virar de cabeça para baixo quando quatro pessoas aparecem mortas e ele é o principal suspeito. De repente, todos à sua volta correm perigo, principalmente sua amada Gabriella. A intrigante trama vai muito além de assassinatos, tratando de temas delicados, como a bioética.

Tenho tido pouquíssimo tempo para ler, então aproveitei um dia livre e li “Marcado pelo passado” inteirinho em um domingo. Quando eu dava uma pausa na leitura, ficava pensando no que iria acontecer em seguida.

Sou atenta aos pequenos detalhes e achei interessante o fato de que os capítulos não têm títulos, mas cada subcapítulo leva o nome do personagem que mais enfatiza.

No final do livro há ainda uma pequena seção intitulada “Fatos que parecem absurdos, mas que realmente aconteceram”, que elenca os trechos que concordam com a realidade, o que há de verdadeiro na história e inspirou a autora.

Não existe versão física de “Marcado pelo passado”, ele está disponível apenas em PDF e pode ser baixado diretamente do blog da Georgia ou pode ser lido online em seu próprio blog.


Entrevistando o Autor

Diário de Leituras: De onde você é e qual a sua formação?
Georgia: Eu sou do Rio de Janeiro, mas há 16 anos vivo na Alemanha. Fiz Pedagogia e o Teologia.

DL: Desde quando você escreve?
G: Eu escrevo pequenos contos desde que eu tinha 12 anos.

DL: Como surgiu a ideia para o livro "Marcado pelo passado"?
G: Eu sempre quis escrever um romance, mas nunca parava minhas atividades normais para fazê-lo. Quando fui mãe pela primeira vez, perdi muitas vezes o sono durante à noite depois de amamentar o bebê, aí pensei em usar esse tempo para escrever "Marcado pelo passado".

DL: Você se identifica com algum dos personagens? Eles foram inspirados em alguém ou totalmente inventados?
G: As personagens com quem me identifiquei foram a Gabriella quando crianca, pois ali relatei algumas coisas que me aconteceram (mas todo o restante é pura fantasia, rs) e a D. Aurora, que vive até hoje e acabou de completar 80 anos. Essas personagens são parte da minha história.

DL: Como foi o seu processo de escrever? Teve um horário ou local certo para isso?
G: Horário não tive não, mas local sim. Foi no nosso pequeno escritório.

DL: Quais você acredita serem seus pontos fortes e pontos fracos em relação à escrita?
G: O ponto fraco da minha escrita é que depois de 7 anos sem praticamente escrever o português (a minha língua mãe), nesse romance eu o resgatei. Embora minha concordância estivesse muito ruim, mesmo corrigindo aqui e ali, há erros nesse estilo. O ponto forte seria o da pesquisa. Muitas coisas que aconteceram aqui na Europa entraram para a trama do livro. Você fica sabendo quando termina de lê-lo, pois no finalzinho eu coloquei as datas com os acontecimentos reais.

DL: O que você está lendo no momento?
G: Estou lendo um livro em alemão que conta a estória de um jovem que se apaixona por uma menina da escola e ela vai mostrar pra ele um mundo completamente diferente do que ele conhece, a comecar pelo nome dela: Alasca.

DL: Qual é seu autor e livro favoritos?
G: Não saberia dizer, pois são muitos.

DL: Que conselhos você daria para quem quer escrever um livro?
G: Vou deixar uma dica: seja convincente. Quem está lendo, precisa ser convencido de que o que você escreveu é verdade.

DL: Pretende continuar escrevendo? Já tem ideias para um próximo livro?
G: Eu tenho uma ideia para o próximo romance, mas ando cheia de preguiça para ficar tantas horas sentadas. Todos os dias uma luzinha aqui dentro se acende e me pergunta: não vai começar hoje a escrever?

DL: Para quem você indica "Marcado pelo passado"?
G: Pra todo mundo que gosta de romance, trama, suspense, crime com um fundo de verdade.


Ge, agradeço mais uma vez a entrevista! Ah, e vc deveria obedecer essa luzinha que acende dentro de você e escrever logo outro livro! rs
.
.
* Essa foi a minha leitura de março para o Projeto 12 Livros em 12 Meses.

Resenhas de Fevereiro

.
Já chegamos ao segundo mês do nosso Projeto 12 Livros em 12 Meses. Essas são as resenhas referentes aos livros lidos em fevereiro pelos nossos participantes:



Imprevistos acontecem, logo têm sempre algumas pessoas que não conseguem concluir suas leituras, mas estou satisfeita porque a maioria conseguiu "atingir suas metas", ler e postar a resenha. Parabéns mais uma vez a cada um!!!

E você, que visita o Diário de Leituras, pode conferir as dicas da lista acima e nos ajudar a divulgá-la.

Dicionário de cultura literária

.


Livro: Dicionário de Cultura Literária: 100 Citações e 100 Personagens Célebres

Autor: Benedicte Lanot, Pierre Presumey, Frank Lanot, Emmanuel Deschamps

Editora: Difel

Ano: 2002






Adoro a seção de lançamentos e dicas de livros, CDs e DVDs que costuma ter no final das revistas. Estava lendo tal seção da Revista Nova Escola e vi a sinopse deste livro. Na mesma hora decidi comprar, mesmo isso só tendo acontecido tempos depois. Gosto muito do tema "literatura" e o fato de permitir uma leitura pontual também me chamou a atenção.

É realmente um dicionário, ou uma enciclopédia resumida, de personagens da literatura mundial, dividido em duas partes. A primeira traz situação, caracterização, análise e projeção de cada personagem. A segunda traz citações, algo que eu adoro!

Talvez minha única crítica seja a escolha dos personagens: faltaram alguns muito importantes, que deram lugar a outros não tão conhecidos. Porém, isso acabou me permitindo conhecer novas “figuras”.


A leitura é "prática" por se tratar de um dicionário. São 1-2 páginas para cada personagem, então é um bom livro para quem tem pouco tempo para ler. Dá para fazer pausas na leitura sem prejudicar a linha de pensamento, visto que um "capítulo" não depende do outro.



Mentes & manias

.


Livro: Mentes & manias


Autor: Ana Beatriz Barbosa Silva

Editora: Gente

Ano: 2004
 
 
 
 
.
Este livro parte do princípio que “de louco todo mundo tem um pouco”, mostrando que de perto ninguém é totalmente normal.

A autora discorre com uma linguagem simples e de maneira direta sobre as compulsões mais comuns e conhecidas, como o TOC – Transtorno Obsessivo-Compulsivo.

Vale lembrar que os comportamentos obsessivos trazem o desconforto, provocando assim a ansiedade, enquanto os comportamentos compulsivos buscam, de certo modo, uma forma de alívio.

Na minha opinião, o capítulo mais interessante é o sétimo, intitulado “Espectro TOC: este arco-íris tem muito mais de sete cores”, que lista diversos transtornos e caracteriza cada um, dividindo-os em dois grupos: o pólo da compulsividade, em que a pessoa quer fugir do risco e do sofrimento, e o pólo da impulsividade, quando a pessoa busca o risco e o prazer.

Porém, o capítulo que mais gostei foi o décimo-primeiro: “As pequenas manias nossas de cada dia”, que traz vários exemplos de alguns dos transtornos citados acima e de simples manias por meio de personagens de desenho animado, seriados de TV e de pessoas famosas.


* Resolvi dar mais uma semana para quem ainda não enviou sua foto para o post especial. Repetindo: farei um post mostrando os "escritórios" dos meus queridos amigos e leitores. Envie até o dia 16/02 uma foto da sua mesa - aquele cantinho especial que você usa para estudar, trabalhar, onde fica seu computador, enfim - para meu e-mail (pensamentosoltos@gmail.com). Não é obrigatório, mas se quiser envie junto com a foto uma breve descrição da foto.


* Quer ganhar um livro? Participe do sorteio.
.

Pobre não tem sorte

.
Esse é um post triplo. Primeiro, a resenha de Pobre não tem sorte. Em seguida, uma super entrevista com sua autora, Leila Rego. Por fim, a primeira promoção do Diário de Leituras.

.

Livro: Pobre Não Tem Sorte

Autor: Leila Rego

Editora: All Print

Ano: 2009



.
.
Antes de ler o livro, uma das coisas que mais me interessou nele foi o fato de ser produto nosso, já que sua simpática autora é brasileira e eu valorizo muito a cultura nacional. Às vezes temos a tendência de supervalorizar autores estrangeiros, quando temos ótimos escritores no nosso próprio país.

A personagem principal, Mariana, é uma patricinha que só pensa em grifes. É ao mesmo tempo especial e comum, por isso qualquer uma de nós pode se identificar facilmente com ela. O ponto em que sou muito diferente dela é a futilidade, talvez sua principal característica. Não sou nada fútil, nem um pouco perua. Vaidosa, sim, mas “com moderação”. Além disso, ela se importa exageradamente com opiniões alheias, enquanto eu não estou nem aí pro que vão pensar de mim.

Bom, a história começa no dia do idealizado casamento da protagonista, quando seu noivo decide que não devem se casar agora, pois ele tem dúvidas, não sabe se é isso que quer para sua vida. A partir desse acontecimento, que cai como uma bomba nos sonhos de Mari, a história se desenvolve.

Um livro bem mulherzinha cheio de pitadas de humor. Recomendo para quem não perde uma chick-lit!


 
Entrevistando o Autor


Diário de Leituras: De onde você é e qual a sua formação?
Leila Rego: Nasci no Paraná, mas fui criada no Mato Grosso. Atualmente moro no interior de São Paulo. Sou Bacharel em Turismo.

DL: Desde quando você escreve?
LR: Escrever seriamente, como fiz em Pobre Não Tem Sorte, tem pouco tempo. Uns 4 anos, talvez. Sempre gostei de escrever. Na adolescência fazia agendas, adorava redação, escrever poesias, etc.

DL: Como surgiu a idéia para o livro "Pobre não tem sorte"?
LR: Quando escrevi os primeiros rascunhos de PNTS eu nem sonhava que um dia ele se tornaria um livro. Na época comecei a escrever para me distrair e diria até que era uma forma de terapia, pois atravessava uma fase bastante difícil. Bem mais tarde é que fui levar o livro a sério.

DL: Você se identifica com algum dos seus personagens? Eles são inspirados em alguém ou são totalmente inventados? Você conhece alguém como a Mariana?
LR: Não me identifico com nenhum deles, mas conheço pessoalmente quase todos (rsrsrs). Criei os personagens com uma mistura muito grande de pessoas que conheci, que vi de perto sem conhecer muito, de quem ouvi descrições, e por aí vai. E, claro, muita imaginação também.

DL: Como é o seu processo de escrever? Imagino que com filhos pequenos isso seja um tanto difícil, mas você tem um horário ou local certo para isso?
LR: Não tenho uma rotina regrada. Eu escrevo quando sobra uma brecha, mas principalmente quando estou inspirada. Já aconteceu de estar sozinha em casa, de frente para o computador e não sair nem meia linha. À noite é que surgem as melhores idéias. Se não tenho o computador por perto, anoto para depois aplicá-las no contexto.

DL: Quais você acredita serem seus pontos fortes e pontos fracos em relação à escrita?
LR: Nunca fiz curso de escrita, nem me preparei para isso. Simplesmente aconteceu e segui com meu objetivo. Preciso ler mais livros de gêneros que não tenho o hábito de ler, preciso também estudar mais a gramática para estar com o Português sempre afiado... O ponto forte é a criatividade e a força de vontade para terminar o que começo e realizar meus sonhos.

DL: O que você está lendo no momento?
LR: Estou lendo 1808, de Laurentino Gomes

DL: Qual é seu autor e livro favoritos?
LR: Adoro Marian Keyes e Sophie Kinsella. No gênero “Chick Lit”, para mim, elas são as melhores. Livros favoritos: toda a série Harry Potter e A irmã de Becky Bloom.

DL: O que gosta de fazer nas horas de lazer?
LR: Sair com minha família para curtir um dia ensolarado aqui no condomínio onde moro, ir ao cinema com o maridão, bater papo com minhas amigas...

DL: Que conselhos você daria para quem quer escrever um livro?
LR: Para aqueles que desejam escrever e publicar um livro eu incentivo a ir em frente e realizar esse sonho. Acho que tem espaço para muitos escritores e este país precisa de mais cultura e, principalmente, de literatura. Não deixe a primeira dificuldade ou desânimo te alcançar.

DL: Para quem você indica "Pobre não tem sorte"?
LR: Para todos que querem relaxar, se divertir e rir um pouco. PNTS é um livro leve e gostoso de ser lido. Há quem o devore em uma manhã de sol na praia.


Twitter: @LeilaRego





É com empolgação que anuncio a primeira promoção do DL, em parceria com a Leila. Aposto que vc gostou do livro resenhado acima e ficou com vontade de lê-lo. Que tal ganhar um exemplar autografado? É simples!


1. Preencha esse formulário.

2. Vale ressaltar que o(a) ganhador(a) cobrirá os custos de frete, já que infelizmente estou super-hiper-mega falida.

3. Pessoas de qualquer Estado ou até de fora do país podem participar, desde que concordem com o item 2.

4. O vencedor será anunciado aqui mesmo no dia 04/5! Depois da divulgação do resultado, enviarei o livro ao vencedor em até 30 dias.

Leu as regrinhas aí em cima? Concorda com tudo? Então participe e boa sorte!
 

Copyright © 2009 . Designed by csstemplatesmarket

Converted to Blogger by BloggerThemes.Net Distributed by Blogger Templates